domingo, 29 de dezembro de 2013

Um ano de "Vane...ração"!

Antonio Nunes de Souza*

Aproveitei para criar esse neologismo, corruptela da conhecida “veneração’, para dizer algumas coisas sobre a administração do nosso prefeito Vane que, enfrentando uma série de problemas encontrados comuns em todos os inícios de gestões, montagem de uma equipe do segundo escalão do seu gosto e confiabilidade, muitas vezes, infelizmente, obrigado a ceder pressões e imposições de partidos que ajudaram para sua vitória, além da falta de recursos normalmente uma constante nos cofres das prefeituras nos inícios dos mandatos, está caminhando contra o vento e as tempestades!
Juntando tudo isso a veemente cobrança do povo em geral, exigindo imediatas providências para seus problemas, ruas e bairros como se dependessem apenas de algumas ordens, determinações ou desejos próprios, espalhando assim uma onda de condenações, comparações aos governos passados, ganhando como prêmio a velha adjetivação comum em todas as rodas de comentários jocosos e venenosos: “São todos farinha do mesmo saco!”
Mas, mesmo não tendo participado da sua campanha, pois minhas candidatas eram de outra linha partidária, não posso perder o bom senso de munícipe de respeitar e, logicamente, ajudar para que nossa cidade cresça, se desenvolva, tenha uma administração digna e respeitável. Jamais vestir o traje de carrasco opositor e torcer para que tudo dê errado, mesmo vendo que, se isso acontecer, o mais prejudicado é o povo. Porém, para esses, o importante é atrapalhar os bons resultados, para colher resultados futuros, usando a expressão conhecida por todos: “Eu não disse que não ia dar certo?”. Infelizmente, esse comportamento sórdido está tão enraizado culturalmente, que até o povo apóia e acredita nesses ávidos caçadores de poderes.
Nesse primeiro ano, ano de arrumação, adaptação ao cargo, entrosamento com os contatos estaduais e federais, levantamentos estatísticos, elaborações de projetos e um bom curso de degustação para ter que engolir sapos, cobras e lagartos, imagino que teremos um ano de 2014 com algumas novidades necessárias, fazendo com que tenhamos resultados visíveis como os que já estão acontecendo na FICC com Roberto, EMASA com Ricardo e no Hospital de Base com Bicalho. Sabemos que outras áreas estão tentando fazer algo significativo, mas, até agora, ainda não conseguimos ver o lógico é necessário.
Continuo solicitando que ajudem muito o meu querido amigo José Humberto Martins, titular da Secretaria de Indústria e Comércio, para que seja feito o saneamento do monstruoso comércio informal que, nesses últimos dez anos, tomou de assalto todas as ruas, praças e avenidas da cidade. Essa herança maldita deixada por todos os antigos prefeitos e secretários, precisa ser estruturada e organizada sem que haja prejuízos para os comerciantes informais credenciados e, logicamente, para os comerciantes estabelecidos. Nem cito os transeuntes, pois esses serão beneficiados automaticamente pelas liberações dos passeios e calçadas.
Finalmente, “mais um ano que passou e nossa cidade não pode ficar velha e acabada”. Vamos ajudar sem tendenciosidades partidárias!


*Escritor–Membro da Academia Grapiúna de Letras de Itabuna antoniodaagral26@hotmail.com

Nenhum comentário: