sexta-feira, 29 de novembro de 2013

Voltando as normalidades!

Antonio Nunes de Souza*

Logo no início das passeatas municipais, estaduais e nacionais, tive oportunidade de externar através artigos que, infelizmente, tudo não passava de estímulos das oposições vencidas nos pleitos eleitorais, procurando dificultar o início de novas administrações no sentido de mostrar ao povo que votaram errado. Obviamente, com essas atitudes imaginam ganhar novos adeptos e a simpatia popular para o futuro!
Mas, esse desgastado e insípido comportamento, usado religiosamente há dezenas de anos, mesmo atrapalhando muito o início das gestões, são com algum trabalho e coragem superados, já que toda classe política e partidária usa desse velho expediente, nunca renovando com novas idéias e atitudes mais consistentes e verdadeiras. E, sabedores que enfrentarão essa mesma revoada de greves, passeatas, reivindicações, ameaças, etc., sempre se preparam para refutar os comportamentos de atos que também fariam se perdedores tivessem sido!
Praticamente já completando um ano nas prefeituras, aqueles prefeitos que, realmente, têm compromissos com as comunidades, passadas as agonias iniciais, regaçaram as mangas e estão suando suas camisas para fazer algo cumprindo suas promessas de campanha e, claro, reestruturando o que encontrou em abandono. Entretanto, mesclando essa gama de homens sérios e qualificados, temos a tristeza de ver uma série desses aproveitadores, que somente entraram na política para levar vantagens pessoais e financeiras. São uns pulhas covardes, que desconheço as razões de Deus ter dado a essas figuras a capacidade de arrebanhar ao seu favor, milhares de eleitores cheios de fidelidades!
Quando me refiro à volta a normalidade é exatamente por ter convivido por mais de um cinqüentenário, assistindo e também participando, pois, ninguém pode dizer que nunca foi passivo de ter passado por “Maria vai com as outras” em função da inexperiência na juventude! E, muito embora o caos geral continue gerando em todas as áreas, principalmente a da segurança, todos já estamos nos acostumando a ver e ouvir tantas barbaridades, políticas e criminosas, que chegamos ao ponto de ter que encarar tudo isso como uma coisa normal no novo comportamento humano que, numa loucura geral, preferem a selvageria insana, lastreada nos hediondos crimes, peculatos e corrupção! Para esses, não existem pessoas boas. E sim, idiotas!
Se cada um dos chamados “idiotas” desejarem e deixarem de ser omissos, fazendo suas modéstias parcelas de ajuda, pode até acontecer algum milagre e, com a graça de Deus, voltaremos a uma normalidade invejável e digna de todos e para todos!

*Escritor – Membro da Academia Grapiúna de Letras de Itabuna – antoniodaagral26@hotmail.com


Nenhum comentário: