domingo, 18 de agosto de 2013

Brasileiros ou guerrilheiros?

Antonio Nunes de Souza*

Essa pergunta triste e vergonhosa é bastante pertinente, em função das absurdas ações praticadas por uma parte da população que, tolamente ou por ignorância, se junta aos marginais sem escrúpulos, para fazerem tumultos, violências, saques, destruições, enfrentamento policial, paralisações comerciais, industriais, rodoviárias, aeroviárias, médicas e escolares, além de tantas outras ligadas entre si.
Essas atitudes cotidianas, vistas nas horas das ações através das TVs, nos deixam bastante tristes, em presenciar uma série de reivindicações, sendo muitas até justas, mas, de uma maneira prejudicial ao país, pois, a sua paralisação em condições grotescas como a que estamos vivendo, nada acrescenta de bom e, com certeza, não haverá grandes vencedores. Apenas, vencidos e sacrificados!
Imagine vocês que, com apenas sete meses de governo que esse mesmo povo votou elegendo seus governantes administrativos e legislativos, estejam com paus e pedras (e muitos pacificamente), gritando e sugerindo a saída e abandono dos seus cargos, querendo soluções imediatas de distorções que já perduram por vários e vários anos ou décadas. Por que não pensaram isso na hora de seus votos, fazendo análises mais apuradas sobre o caráter de seus candidatos?
Parece até uma dinâmica já fazendo parte dos nossos costumes, hábitos e comportamentos de gritar para que eles, corruptos ou incompetentes, saiam com essas pechas e, louvadamente, voltem carregados ou em tapetes vermelhos como verdadeiros heróis!
Essa é sua atitude de demonstrar que é um cidadão brasileiro?
Se você planta sementes podres, logicamente não vai ter uma colheita fértil e sadia. O mesmo acontece nas administrações publicas! Estamos vivenciando dois exemplos nas nossas vizinhas cidades (Ilhéus e Itabuna). Na primeira vocês elegeram Jabs Ribeiro como o homem ideal que tiraria a cidade do caos deixado pela administração anterior. Entretanto, nem deram chance ao homem de, praticamente, tomar posse e, com três meses e até hoje o grito que soa na cidade e passeatas é de “Fora Jabs, o incompetente”! Que exijam dele uma presença maior no trabalho, maior empenho e presença, etc., mas, soluções miraculosas e mágicas, sinceramente, não tem muito sentido pela exigüidade de tempo. Já em Itabuna, nosso prefeito “Vane do Renascer”, escolhido como o Fênix grapiúna, também estão querendo enforcá-lo porque entregou a prefeitura ao PC do B que, manipulando praticamente tudo, preocupando-se, simplesmente, em preparar a cama para a eleição de Davidson Magalhães para a Câmara Federal e a de Wenceslau para Deputado Estadual ou futuro prefeito. Nessa circunstância, nosso estimado Vane está acochado entre forças claras e não ocultas, talvez não podendo ofertar ao povo o que prometeu e, logicamente, merece. Lamentavelmente, passou a ser uma “Rainha da Inglaterra”. Tem a titularidade, mas, pouquíssimo poder de mando!
Nunca fomos de badernas como a que estamos vivendo e, como já disse antes, creio que tudo isso está sendo plantado por interesses políticos de maus brasileiros ávidos do poder, e os incautos tolos e ignorantes seguem seus comportamentos de destruição e terror, criando um pânico generalizado!
É uma pena estarmos sofrendo nas mãos de guerrilheiros e maus brasileiros!


*Escritor – Membro da Academia Grapiúna de Letras- antoniodaagral26@hotmail.com

Nenhum comentário: